Livro analisa intersecção entre Hegel e Marx

Dois pensadores que deixaram marcas indeléveis na história da humanidade, pelo quilate de suas contribuições intelectuais. Georg Wilhelm Friedrich Hegel e Karl Marx refletiram filosoficamente sobre a sociedade de suas épocas, procurando aprofundar a compreensão da existência do indivíduo e de suas organizações, ao mesmo tempo em que propiciaram desvendar trilhas ou intuir caminhos possíveis das civilizações.

Lançamento da EdUERJ, O idealismo hegeliano e o materialismo marxiano: aproximações e distanciamentos, de Pedro Geraldo Aparecido Novelli, estuda as teorias de ambos os teóricos e desconstrói a ideia de que se trata de posições diametralmente opostas. Na realidade, o livro ajuda a detectar as diferenças, mas, sobretudo, a completude de seus conceitos, que embora conduzam a destinos diferentes, trazem parâmetros em comum que comprovam a influência entre as obras.

Reforçar o antagonismo entre Hegel e Marx tornou-se muito recorrente, justificado por uma análise apressada sobre as posições que seguiam. O idealismo de Hegel propõe a primazia da ideia sobre a matéria, em proposições impactadas pelas vivências do autor em relação aos adventos da revolução francesa, do iluminismo e, de certa forma, pelo contexto do cristianismo. Por outro lado, Marx pautou a questão da matéria e da relevância da luta de classes como o cerne das relações humanas, desenvolvendo os conceitos de consumismo e socialismo e prevendo uma inevitável corrosão dos fundamentos do sistema capitalista.  

O mérito do livro da EdUERJ é entender como é possível que essas reflexões dialoguem. Para isto, o autor analisa as proposições teóricas sem prejuízo dos recortes históricos. Nesse caso, torna-se elucidativo o fato de que Marx, mesmo criticando a “mistificação da dialética” em Hegels, assumiu-se como seu discípulo. Novelli cita que “a crítica de Marx é muito mais veemente contra os neo-hegelianos, pois estes perdem de vista questões vitais sobre o real, já trabalhadas pelo próprio Hegel”.

Em sua pesquisa, Novelli oferece um panorama sobre o idealismo de Hegel e sobre o materialismo em Marx, mas também propõe investigar de que maneira esses autores foram, em determinados momentos, influenciados pela corrente filosófica do outro. Este título da EdUERJ serve como uma dica de leitura para quem gosta de filosofia ou simplesmente quem intenta entender os caminhos pelos quais se molda o conhecimento de viés abstrato.

O livro pode ser adquirido em formato impresso e digital.

Deixe uma resposta