“Mães do Crack”: a produção de uma anormalidade

R$49,00

“Mães do Crack”: a produção de uma anormalidade

R$49,00

Zélia Freire Caldeira

Estuda as lógicas das políticas públicas instituídas no Brasil, relacionadas às práticas de cuidados de mulheres gestantes, usuárias de crack e em situação de rua no Rio de janeiro. Como proposta de reflexão, inclui também dados obtidos em pesquisa formulada na Universidade de Lisboa.

As análises têm como suporte as propostas conceituais de Michel Foucault, Gilles Deleuze, Félix Guattari e René Lourau, oferecendo uma leitura dos processos de subjetivação tanto das gestantes usuárias de crack, quanto daqueles que se ocupam de seu cuidado
O livro desmistifica o discurso que atribui a condição de “moradora de rua” única e exclusivamente ao uso da droga, sem considerar todo o processo histórico da pobreza, da miséria e do abandono a que são submetidos alguns grupos sociais.

A leitura contribui assim para o fortalecimento do debate sobre outras possibilidades de cuidado, privilegiando agenciamentos que potencializem as singularidades dessas mulheres pejorativamente estigmatizadas como as “mães do crack”.

226pp.
ISBN: 978-65-87949-33-8

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar ““Mães do Crack”: a produção de uma anormalidade”